Twitter Facebook

Notícias

Voltar

Dia Nacional de Combate à Hipertensão

Dia Nacional de Combate à Hipertensão

Oitenta e quatro mortes por hora, 829 por dia e mais de 302 mil em todo o ano de 2017. Esses são os números das doenças cardiovasculares como infarto e acidente vascular cerebral no Brasil e que têm como principal fator de risco a hipertensão arterial. De acordo com o Ministério da Saúde, a pressão alta afeta um em cada quatro brasileiros adultos.

Hoje, 26 de abril, no Dia Mundial da Hipertensão, a Sociedade Brasileira de Cardiologia faz o alerta. A pressão alta é uma doença que não discrimina sexo, faixa social ou idade.

Estima-se que 30% da população brasileira acima de 20 anos tenha a doença. Outro dado chocante é que apenas 40% da população hipertensa sabe que é portadora da doença. Quando associada a outros problemas cardiovasculares é responsável por 40% dos infartos, 80% dos acidentes vascular cerebral (AVC) e 25% dos casos de insuficiência renal terminal.

Dor de cabeça, cansaço e tonturas são alguns sintomas da hipertensão. Contudo, alguns pacientes não sentem nada, o que torna a hipertensão conhecida também  como doença silenciosa.

A SBC alerta que o consumo excessivo de sódio, principal componente do sal, aumenta o risco de hipertensão e doenças do coração. Dois terços do consumo de sal pela população brasileira vêm do sal adicionado direto no prato. Os números mostram que o brasileiro consome mais que o dobro – quase 12 gramas (g) – da quantidade recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Mas outros hábitos também favorecem o aparecimento da hipertensão (pressão alta): alimentação inadequada, sedentarismo, tabagismo, obesidade são outros fatores de risco.

 

 

Veja também

2º Simpósio Mulheres do Coração da SBC debate a perspectiva feminina do cuidar

2º Simpósio Mulheres do Coração da SBC debate a perspectiva feminina do cuidar

A Sociedade Brasileira de Cardiologia promove no próximo dia 18 de julho, a partir das 8h, o 2º Si...
Cardiopatia congênita afeta 29 mil crianças/ano e 6% morrem antes de completar um ano de vida

Cardiopatia congênita afeta 29 mil crianças/ano e 6% morrem antes de completar um ano de vida

A cardiopatia congênita é um grupo de anormalidades na estrutura do aparelho cardiocirculatório, ...
Estudo indica maior risco de morrer por Covid-19 em hipertensos e sugere manutenção de medicação

Estudo indica maior risco de morrer por Covid-19 em hipertensos e sugere manutenção de medicação

Pacientes com pressão arterial elevada têm um risco duas vezes maior de morrer por Covid-19 em c...

Calendário